Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) – O Ibovespa avançava discretamente nesta segunda-feira, com o novo salto do minério de ferro na China fazendo as ações da Vale renovarem marca histórica, acima de 120 reais. O movimento compensava realização de lucros na maioria dos papéis do índice após semana positiva.

Às 10:59, o Ibovespa subia 0,15%, a 122.225,14 pontos. Na máxima até o momento, chegou a 122.772,37 pontos.

Na semana passada, com a temporada de balanços trimestrais sob os holofotes, o Ibovespa acumulou alta de 2,6% e renovou máxima desde janeiro.

“O Ibovespa rompeu o patamar de resistência dos 121.140 pontos, favorecendo a continuidade do movimento de alta no curto prazo em direção ao seu topo histórico registrado aos 125.323,53 em janeiro deste ano”, afirmou análise gráfica da Ágora Investimentos, em nota a clientes.

“Neste cenário, as atenções ficam para a eventual formação de topo na região dos 124.000 pontos, nível de resistência projetado que caso consolidado, passaria a favorecer a correção de curto prazo em direção ao nível de suporte mais próximo, agora marcado aos 121.140 pontos.”

No exterior, Dow Jones Industrials bateu recorde nesta segunda-feira em Wall Street, em meio ao otimismo de que os juros permanecerão baixos por mais tempo, enquanto uma alta nos preços das commodities elevava as ações de mineradoras, empresas de energia e siderúrgicas.

DESTAQUES

– VALE ON subia 3,52%, tendo alcançado o recorde intradia a 120,45 reais na máxima até o momento, depois que os futuros do aço e do minério de ferro de referência na China tocaram máximas históricas nesta segunda-feira. As cotações da commodity têm encontrado suporte na demanda robusta e em preocupações com a oferta. O contrato mais ativo na bolsa de Dalian, para setembro, saltou 10%.

– USIMINAS PNA valorizava-se 4,67%, embalada pelo ambiente favorável a preços de metais no exterior, enquanto, no Brasil, permanece um cenário positivo para demanda e reajuste de preços. CSN ON tinha elevação de 4,46% e GERDAU PN ganhava 1,35%.

– PETROBRAS PN avançava 1,56%, em sessão sem viés definido dos preços do petróleo no exterior. A companhia divulgou nesta segunda-feira que assinou contrato com a Keppel Shipyard Limited para a construção da P-78 no campo de Búzios, no pré-sal da Bacia de Santos.

– ITAÚ UNIBANCO PN tinha elevação de 0,51%, referendando mais uma alta do Ibovespa, enquanto BRADESCO PN mostrava decréscimo de 0,17% e BANCO DO BRASIL ON subia 0,23%.

– QUALICORP ON perdia 3,22%, com outros papéis do setor de saúde no Ibovespa também entre as maiores quedas. NOTRE DAME INTERMÉDICA ON caía 2,98% e HAPVIDA ON recuava 3%. Na contramão, REDE D’OR ON, que não está no Ibovespa, subia 1,8%, após anunciar na sexta-feira acordo por meio do qual terá 20 de seus hospitais e um centro oncológico para atender clientes de plano de saúde da Amil.

– LOCAWEB ON mostrava declínio de 3,75%, mais uma vez entre as maiores quedas, após forte valorização em abril e tendo no radar resultado do primeiro trimestre previsto para o dia 12, após o fechamento do mercado. Ainda no setor de tecnologia, TOTVS ON recuava 3,21%.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).