Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) – O Ibovespa fechou em alta nesta quinta-feira, acompanhando a recuperação dos mercados acionários nos Estados Unidos e com uma bateria de balanços trimestrais no radar, entre eles os números da Natura&Co, que colocaram a ação da fabricante de cosméticos entre os principais suportes para a alta.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 0,83%, a 120,705,91 pontos, chegando a 121.426,34 pontos no melhor momento da sessão. Ainda assim, caminhava para um desempenho semanal negativo, de cerca de 1%.

Na véspera, o Ibovespa caiu 2,65%, maior recuo percentual diário desde 8 de março, com preocupações sobre o comportamento da inflação norte-americana e seus reflexos nos próximos passos do Federal Reserve.

O volume financeiro nesta quinta-feira somoubilhões de reais.

Na visão do analista de renda variável da Easynvest Murilo Breder, o Ibovespa teve uma sessão de recuperação, pegando carona na melhora do humor das bolsas norte-americanas, mas a questão da inflação nos EUA continua no radar, com mais um dado mostrando aumento dos preços, desta vez ao produtor.

Ele acrescentou que esse avanço na inflação norte-americana aumenta expectativa de mercado de o Federal Reserve, o banco central dos EUA, diminuir o ritmo de estímulos à economia ou promover uma elevação dos juros antes do que o mercado espera.

Em Nova York, o S&P 500 fechou em alta de 1,2%.

No Brasil, um queda menor do que analistas esperavam para o IBC-Br, considerado sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), em março corroborou a reação na bolsa paulista – caiu 1,59% ante o mês anterior, contra expectativa de queda de 3,75%. No primeiro trimestre, cresceu 2,3%.

DESTAQUES

– NATURA&CO ON valorizou-se 3,90% após reduzir fortemente o prejuízo no primeiro trimestre, apoiada em forte crescimento das vendas, mesmo com restrições na esteira do recrudescimento da pandemia da Covid-19.

– YDUQS ON subiu 9,67%, mesmo após forte queda no lucro do primeiro trimestre, afetado pelo resultado financeiro, entre outros itens, enquanto mostrou crescimento na base de alunos total e na receita líquida no período.

– ELETROBRAS ON avançou 6,90%, com salto de 31% no lucro do primeiro trimestre, apoiado por melhores resultados em seus negócios de transmissão, além de expectativas relacionadas à privatização de elétrica.

– VIA VAREJO ON ganhou 4,44%, diante de alta no lucro do primeiro trimestre, embora as margens tenham recuado sob efeito de fechamento de lojas com a piora da pandemia e maior participação das vendas online.

– ITAÚ UNIBANCO PN valorizou-se 2,9% e BRADESCO PN subiu 2,32%, respondendo por relevante suporte do Ibovespa, acompanhando a melhora generalizada e na esteira do recuo menor que o esperado do IBC-Br.

– BRF ON caiu 2,8%, após lucro no primeiro trimestre abaixo da projeção de analistas, com executivos da companhia afirmando nesta quinta-feira que o custo médio de estoque de grãos continuará a subir.

– VALE ON perdeu 1,61%, com os contratos de referência do minério de ferro na China chegando a desabar até 9,5% nesta quinta-feira após um super rali que levou os preços a máximas históricas nos últimos dias.

– PETROBRAS PN avançou 0,85%, apesar da forte queda do petróleo no exterior, com agentes financeiros no aguardo do resultado trimestral da petrolífera, ainda nesta quinta-feira.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).