Privatizações, programas sociais, crescimento econômico. Esses foram alguns dos temas abortados pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, durante evento promovido pela Fundação Internacional para a Liberdade (FIL) nesta quinta-feira (6). A instituição é presidida pelo prêmio Nobel de literatura, Mario Vargas Llosa.

O 6 Minutos separou os principais temas abordados por Guedes durante sua participação.

Privatizações

Guedes afirmou que o governo irá anunciar nos próximos 30 a 60 dias a privatização de 3 a 4 grandes companhias. Ele acredita que o Congresso dará seu apoio às privatizações, complementando que o presidente Jair Bolsonaro já concorda com as operações.

Renda Brasil

Paulo Guedes voltou a dizer que governo pretende focalizar os diversos programas de transferência de renda em apenas um, o chamado Renda Brasil. Segundo ele, melhorar a eficiência desses repasses permitiria aumentar a base de beneficiários sem elevar o custo fiscal da medida.

“Estamos próximos de criar novo programa de renda e devemos adicionar cerca de 6 milhões de pessoas às 20 milhões que já recebem recursos pelos programas existentes (como o Bolsa Família). Vamos concentrar três, cinco, programas de renda que não funcionam em um só que funcione. Hoje gastamos R$ 100 e só R$ 5 vão para os pobres”.

Crescimento econômico

O ministro disse confiar em uma recuperação acelerada da economia brasileira após a crise causada pela pandemia de covid-19. “Podemos chegar a um crescimento de 3,5% a 4% no fim desse governo, mas não gosto de fazer projeções sobre o crescimento, somos uma ciência social. Mas tenho certeza de que o Brasil surpreenderá o mundo e terá um crescimento maior que o de outros países na saída da crise”.

Auxílio emergencial

Guedes avaliou ainda que o auxílio emergencial de R$ 600 pago pelo governo a mais de 66 milhões desempregados e trabalhadores informais foi bem sucedido. “Não houve nenhum distúrbio social e as pessoas continuaram se alimentando durante as medidas de distanciamento social”, citou, em evento promovido pela Fundação Internacional para a Liberdade (FIL).

Guedes destacou ainda o fechamento de 1,2 milhão de vagas formais de trabalho desde o começo da pandemia, enquanto os Estados Unidos registraram 30 milhões de postos de emprego perdidos na crise. “Preservamos 11 milhões de empregos”, afirmou, citando o Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (BEM), que permitiu a suspensão de contratos ou a redução de jornada e salário.

(Com Reuters e Estadão Conteúdo)

 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.