BRASÍLIA (Reuters) – O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quinta-feira esperar que as discussões em torno do Orçamento de 2021 se encerrem bem, e voltou a reiterar que os problemas decorrentes da aprovação da proposta foram consequência da falta de coordenação entre o governo e sua base aliada.

De acordo com Guedes, a discussão no momento gira em torno de corrigir os excessos da proposta aprovada e garantiu não haver “briga”.

“O sinal é que a coalizão política irá aprovar, pela primeira vez junta, um Orçamento. Então é normal haver um erro aqui, acolá, um excesso, mas esperamos que a coisa se encerre bem”, disse o ministro, em inglês, em videoconferência promovida pela Brazilian-American Chamber of Commerce.

“As emendas parlamentares usualmente eram usadas para ter acesso ao Orçamento sem uma coalizão com o governo. Dessa vez foi diferente, a ideia foi ver como as emendas podiam fazer parte dos programas do governo.”

O Orçamento foi aprovado na semana retrasada com uma reestimativa de 26,5 bilhões de reais para baixo das despesas obrigatórias do governo e uma elevação dos recursos direcionados a emendas parlamentares.

(Por Gabriel Ponte)

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).