Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) – O governo federal pretende definir em até dois dias o valor dos descontos que serão dados a consumidores residenciais e estabelecimentos comerciais e industriais de menor porte que reduzirem voluntariamente o consumo de energia, disse à Reuters ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

Cálculos estão sendo feitos por técnicos do governo para se chegar a um valor compatível com a realidade fiscal e econômica.

Os descontos beneficiariam consumidores do mercado regulado, atendidos por distribuidoras.

“As simulações e estudos técnicos ainda estão em andamento, disse ele, nesta segunda-feira.

“Ainda não temos uma definição e não sei de onde saíram esses números (que estão sendo divulgados na imprensa). Estamos finalizando ainda, e talvez isso leve uns dois dias”, adicionou o ministro.

O Brasil vive a maior seca em mais de 90 anos na área das hidrelétricas, e medidas vêm sendo adotadas pelo governo para evitar que a falta de chuva se transforme em cortes ou escassez de energia.

O governo já anunciou metas de redução de consumo para prédios públicos e diretrizes para incentivar cortes voluntários no mercado livre.

O jornal O Globo publicou nesta segunda-feira que ganhará um desconto nas contas de luz quem diminuir o consumo em pelo menos 10%. O bônus na tarifa deve valer até uma redução de 20% –mais do que isso não haveria benefícios.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).