SÃO PAULO (Reuters) – O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) poderá ampliar medidas para atender o mercado diante dos baixos níveis dos reservatórios e das perspectivas de chuvas escassas nos lagos das hidrelétricas, principal fonte de geração de energia do país.

Em nota, o CMSE disse que “deliberou a possibilidade” de ampliação da geração termelétrica fora da ordem de mérito e importação de energia elétrica sem substituição a partir da Argentina ou do Uruguai, sem limitação nos montantes e preços associados, desde que seja alocável na carga e respeitadas as restrições operativas, e de forma a minimizar o custo operacional total do sistema elétrico.

Segundo a nota, que cita o Operador Nacional do Sistema Elétrico, o país teve no período entre setembro a abril o pior valor de afluências no histórico desde 1931.

“Como consequência, os armazenamentos nos reservatórios equivalentes permanecem em baixos patamares, a exemplo do observado no Sudeste/Centro-Oeste, que finalizou abril com o menor valor verificado para o mês desde 2015”, disse a nota.

(Redação São Paulo)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).