O MME (Ministério de Minas e Energia) e a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) anunciaram nesta terça-feira (dia 31) a criação de uma nova bandeira de energia elétrica, batizada de “bandeira de escassez hídrica”. O valor extra da conta de luz aumentará 49,6%, o que resultará em alta de 6,78% na conta de luz, de acordo com os cálculos da pasta.

A taxa extra, que estava em R$ 9,49 a cada 100 quilowatts-hora, passa a ser de R$ 14,20 a partir desta quarta-feira (dia 1). Os consumidores que são beneficiados por programas sociais do governo não serão afetados pela alta.

A medida foi tomada pela falta de sinal de melhora nas condições de abastecimento e diante da situação crítica dos reservatórios das usinas hidrelétricas, obrigando o acionamento das usinas termelétricas, mais caras. A expectativa é que a bandeira seja mantida até o final do ano.

Desconto para quem reduzir consumo

O ministério ainda anunciou uma campanha para economia voluntária de energia por parte de clientes residenciais e pequenos comércios.

Quem reduzir o consumo em pelo menos 10% terá um desconto na conta de luz. Esse bônus é válido para queda no uso de energia elétrica de até 20% — acima disso, não há benefícios adicionais.

Pronunciamento

Às 20h30 desta terça, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, fará um pronunciamento em rede nacional de televisão e rádio, com duração de cinco minutos e quarenta e sete segundos.

Na manhã de hoje, houve uma reunião da Creg, câmara criada para buscar medidas de garantia do suprimento de energia do Brasil, com a presença do ministro.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).