A destruição da floresta amazônica coloca em dúvida o acordo comercial de 2019 entre a União Europeia e o Mercosul, avisou o governo alemão. Embora o governo da chanceler Angela Merkel continue comprometido com o acordo, a destruição da maior floresta tropical do mundo coloca sua implementação em xeque, afirmou o principal porta-voz do país, Steffen Seibert, na sexta-feira (21).

“Também olhamos com grande preocupação para a região amazônica e o avanço do desmatamento por lá”, disse Seibert durante entrevista coletiva em Berlim. “A forma como é tratada afeta o mundo inteiro e, nesse contexto, existem sérias perguntas sobre se o espírito do acordo pode ser implementado — nós estamos céticos.”

Merkel defendeu o acordo comercial no ano passado, apesar da oposição do presidente francês, Emmanuel Macron, que avisou que não aprovaria o tratado devido ao que ele entende como falta de compromisso do presidente Jair Bolsonaro com o combate às mudanças climáticas.

O questionamento do acordo com o Mercosul foi levantado por ativistas ambientais, incluindo a jovem Greta Thunberg, durante encontro com Merkel em Berlim na quinta-feira (20).

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.