A cúpula do G7, grupo que reúne os sete países mais ricos do mundo, anunciou nesta segunda-feira (26) um fundo de US$ 20 milhões (cerca de R$ 92 milhões) para uma ajuda emergencial contra as queimadas na Amazônia e o reflorestamento da região. O grupo está reunido em Biarritz, na França, desde sábado (24).

Como os recursos serão aplicados? A maior parte do dinheiro será usada no envio de aviões de combate a incêndios. Também será montado um plano de reflorestamento de médio prazo, que será divulgado em setembro.

Como contrapartida, o governo brasileiro terá que trabalhar em conjunto com ONGs e populações locais na região amazônica para combater o desmatamento.

Que países fazem parte do G7? Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido. Apesar do posicionamento cético em relação à gravidade de questões ambientais, o presidente dos EUA, Donald Trump, apoiou a iniciativa de proteger a Amazônia, segundo o o mandatário francês, Emmanuel Macron.

Qual o contexto do anúncio do G7? A reunião deste fim de semana foi dedicada a temas ambientais e, como era previsto, o anfitrião Macron colocou como uma das pautas prioritárias os incêndios na Amazônia.

O que Jair Bolsonaro disse? O presidente brasileiro questionou o que está por trás desse pacote de ajuda. “Quem é que está de olho na Amazônia?”, disse Bolsonaro a repórteres na manhã desta segunda, segundo o jornal O Globo.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.