Os níveis de poupança das famílias europeias e americanas atingiram níveis recordes no primeiro semestre de 2020, informa a Fitch Ratings, em relatório divulgado na quinta-feira, 3. Segundo a agência, o movimento reflete as restrições ao consumo presencial impostas pela pandemia e as elevadas incertezas econômicas.

Na Europa, a instituição explica que a renda atravessou a primeira etapa da crise de forma incólume, graças às medidas de apoio fiscal implementadas por vários governos. “Portanto, embora os endividamento da dívida das famílias tenham aumentado quando essa dívida é expressa como percentagem do Produto Interno Bruto (PIB), a variação da dívida foi mais reduzida quando expressa como percentagem da renda disponível”, ressalta.

A análise acrescenta que os empréstimos bancários a consumidores caíram substancialmente, enquanto o crédito a empresas avançou no segundo trimestre. “Os credores estão bem financiados por meio de vários esquemas de liquidez do governo, mas os bancos restringiram os padrões de crédito para empréstimos a consumidores e empresas mais recentemente, citando incertezas sobre as perspectivas econômicas e problemas específicos do setor”, destaca.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).