O governo não conseguiu passar com facilidade a PEC dos Precatórios pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado. O plano inicial era aprovar a proposta ontem na comissão e levá-la para o plenário na semana que vem.

Mas o senador Davi Alcolumbre atendeu a pedidos de vários senadores e concedeu vista coletiva de uma semana para que o parecer possa ser analisado com mais calma. Agora, o governo trabalha para aprovar o texto na CCJ no dia 30 para em seguida mandá-lo ao plenário.

Mesmo esse novo cronograma está ameaçado. O senador Omar Aziz (PSD-AM) disse que o tempo é curto demais para votar a PEC na comissão na terça-feira.

Ao mesmo tempo, o MDB definirá na segunda-feira se apoiará a PEC. Até lá, aguarda por respostas do relator da proposta, Fernando Bezerra, utilização do espaço fiscal e programação para pagamento dos precatórios do Fundeb.

IPCA-15

Apostas na alta da Selic podem ser influenciadas pelo IPCA-15, que será divulgado hoje cedo pelo IBGE. O índice tem estimativa de leve desaceleração mensal, de 1,20% para 1,05%, e aceleração no comparativo anual de 10,34% para 10,60%.

Petrobras

A Petrobras promove encontro com investidores. No Brasil, o encontro será hoje, e em Nova York, no dia 30. A empresa deverá revelar o plano estratégico para 2022-2026.

Economia global

Política monetária dos principais BCs globais segue em foco após possibilidade de aperto ocorrer mais cedo do que se previa, o que gera volatilidade. Os mercados devem ficar de olho no pronunciamento que a presidente do BCE, Christine Lagarde, fará hoje e amanhã.

(Com Bloomberg e Agência Senado)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).