LISBOA (Reuters) – O presidente da Argentina, Alberto Fernández, disse nesta segunda-feira que espera um novo acordo sustentável com o Fundo Monetário Internacional (FMI) que permita ao seu país altamente endividado que se desenvolva e que leve em conta as condições pós-pandemia que podem ser alcançadas em breve.

“O que sempre pedimos é um acordo que não ponha em questão a nossa capacidade de desenvolvimento e de acabar com as desigualdades. Eu quero chegar a um acordo que seja sustentável”, disse ele a repórteres após sua reunião em Lisboa com o primeiro-ministro português, António Costa.

A Argentina busca renegociar 44 bilhões de dólares em dívida com o FMI devido a um crédito fechado em 2018 pelo governo anterior.

Ele também disse que seu governo está trabalhando com os credores para mudar algumas regras do sistema financeiro internacional no mundo pós-pandemia.

“Pude transmitir ao primeiro-ministro a situação em que a Argentina se encontra e o trabalho que estamos fazendo com os credores para tentar chegar não só a um acordo entre o FMI e a Argentina, mas também mudar algumas regras do sistema financeiro internacional que estão relacionadas com o mundo pós-pandemia”

Costa, por sua vez, disse que agora há condições para fechar rapidamente um acordo entre o bloco comercial sul-americano Mercosul e a União Europeia, enquanto Fernández disse que os blocos precisam “trabalhar um pouco mais” no acordo.

(Reportagem de Victoria Waldersee)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5047 2838))

REUTERS PVB CMO

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).