SÃO PAULO (Reuters) – O Brasil deverá exportar 60 mil toneladas de arroz beneficiado a Cuba em setembro, informou nesta quarta-feira a Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz).

O volume é equivalente ao total de arroz brasileiro embarcado para Cuba em todo o ano passado, quando as exportações somaram 60,6 mil toneladas para o país caribenho, segundo dados do governo brasileiro.

No momento em que o preço do arroz no Rio Grande do Sul, maior produtor brasileiro, registra uma queda de quase 30% em relação ao valor do mesmo período do ano passado, segundo o indicador Esalq/Senar-RS, o presidente da Federarroz, Alexandre Velho, disse que a notícia anima os agricultores e trará parâmetros ao mercado brasileiro.

Nos próximos dias também deve ser fechada uma exportação de arroz com casca, afirmou a associação, que não detalhou o destino e o volume no comunicado.

“Estes negócios de arroz beneficiado e a exportação que devemos confirmar de arroz em casca trazem parâmetros ao mercado interno. Estamos trabalhando para garantir um bom volume de exportação no ano de 2021”, disse ele em nota.

Os embarques de arroz do Brasil estão mais lentos este ano ante 2020, quando a pandemia colaborou para trazer compradores ao produto nacional.

De janeiro a agosto, os embarques do Brasil somaram pouco mais de 500 mil toneladas, enquanto no mês período de 2020 já superavam 1,1 milhão de toneladas, colaborando para uma disparada nos preços.

(Por Roberto Samora)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).