O agravamento da pandemia e endurecimento das medidas de restrição social derrubaram o faturamento do varejo. Dados exclusivos da Cielo mostram que as vendas do varejo nacional registradas pelas maquininhas na semana de 17 a 23 de março caíram 20,8% em relação à média das semanas de janeiro e fevereiro.

No Estado de São Paulo, a queda foi de 33,5% no mesmo período. Na cidade de São Paulo, o tombo foi ainda mais duro: 40,9%.

O que explica essa queda mais brusca em São Paulo? Desde o dia 15, o Estado e São Paulo está na chamada fase emergencial de combate ao coronavírus, a mais restritiva de todas. Nessa fase, bares e restaurantes só podem funcionar por delivery ou drive thu. O take away (retirada) está proibido.

Para analistas do setor, o endurecimento dessas regras explica a queda mais acentuada em São Paulo.

Além disso, diversas cidades do interior decretaram suas versões de lockdown, com restrições ao funcionamento de serviços essenciais, como supermercados.

E na cidade de São Paulo? Na cidade, a prefeitura antecipou cinco feriados municipais a partir desta sexta-feira (26). Os efeitos do feriadão prolongado ainda não foram sentidos nesse levantamento da Cielo.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).