As exportações alemãs se recuperaram menos do que o esperado em maio, com a demanda ainda moderada apesar do fim de algumas medidas de bloqueio destinadas a conter a disseminação do coronavírus, mostraram dados publicados nesta quinta-feira.

As exportações ajustadas sazonalmente subiram 9% no mês, depois de mergulharem 24% em abril, permanecendo quase 27% abaixo do nível de fevereiro, antes da crise, informou o escritório federal de estatísticas.

As importações aumentaram 3,5%, após tombo de 16,6% no mês anterior, sugerindo que o consumo na maior economia da Europa permaneceu fraco. O superávit comercial aumentou para 7,6 bilhões de euros.

Economistas consultados pela Reuters esperavam que as exportações e importações aumentassem 13,8% e 12%, respectivamente. Analistas esperavam que o superávit comercial ficasse em 5,2 bilhões de euros.

“Todos os começos são difíceis: o aumento das exportações não é motivo para comemorar”, disse em nota Alexander Krueger, do Bankhaus Lampe KG. “O caminho para níveis de capacidade passados é longo e depende fortemente do renascimento da demanda internacional.”

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.