(Reenvia texto sem alterações para ampliar leitores)

(Reuters) – O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, disse nesta sexta-feira que a estratégia autoritária cria milícias de fanáticos que vivem de disseminar ódio, desinformação e teorias conspiratórias com o propósito de enfraquecer as instituições.

Sofrendo seguidos ataques do presidente Jair Bolsonaro por defender a confiabilidade do sistema de votação brasileiro e afirmar que o mesmo não precisa ser modificado como quer o mandatário, Barroso, que também é ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), disse que é um ator institucional e não um ator político.

Ao participar de evento com a presença dos também ministros do STF Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes, Barroso discorreu sobre os desafios enfrentados por diversos países e falou que alguns deles parecem ter criado a “mentirocracia”.

Por outro lado, afirmou, nas democracias mais estabilizadas, a tensão que existe é absorvida institucionalmente e civilizadamente.

(Reportagem de Ricardo Brito)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).