O recrudescimento das regras de funcionamento de diversas  atividades econômicas para conter a disseminação do coronavírus lançaram mais um sinal de alerta para o setor de turismo. No ano passado, o índice de atividades do setor caiu 36,7% em relação a 2019, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

“O setor de turismo não foi um dos mais afetados pela pandemia. Ele foi o mais afetado”, afirma Aldo Leone Filho, presidente da Agaxtur.

Leia abaixo entrevista com o executivo:

Como a volta para a fase vermelha afeta o setor?

Leone Filho – O governador vai fechar a cidade? Só temos que respeitar a decisão. Esse fechamento não vai ser para sempre, serão duas semanas.

O que dá para ser feito?

É preciso se reinventar. O desafio não é olhar para o que já aconteceu. Nosso desafio é olhar para frente, não para trás. Por isso hoje mesmo vamos lançar a campanha Agaxtur em Casa. O funcionário da Agaxtur vai até sua casa para vender a viagem de julho, o cruzeiro de final de ano.

Mas vocês não foram prejudicados?

Terminamos o ano melhor que o esperado. O turismo interno continua aquecido e agora é olhar para frente.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).