Mais de 70 associações e entidades empresariais divulgaram nesta terça-feira (26) uma nota de apoio à desburocratização do Ministério do Meio Ambiente, hoje comandado por Ricardo Salles. Publicado como informe publicitário, o conteúdo ocupa uma página inteira na edição impressa da Folha de S.Paulo.

Na lista de autores do manifesto aparecem a Confederação Nacional da Agricultura (CNA), a Confederação Nacional da Indústria (CNI), Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) e Alshop (Associação Brasileira de Lojistas de Shopping), entre outros.

Com o título de “No meio ambiente, a burocracia também devasta”, o texto parte do compromisso dos signatários com a “preservação do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável”, para depois protestar contra a burocracia. “Condenamos, também, a agenda burocrática que utiliza a bandeira ambiental como instrumento para travamento ideológico e irrazoável de atividades econômicas cumpridoras da lei e essenciais ao desenvolvimento do país”. E conclui: “As ações do Ministério do Meio Ambiente, na defesa da legalização dos interesses ambientais com sensibilidade ao desenvovimento do país de forma sustentável e legítima contam com nosso total apoio”.

Espaço semelhante foi usado no domingo por entidades ambientais como SOS Mata Atlântica, Greenpeace e WWF. Na ocasião, o grupo pediu a saída do ministro e divulgou a hashtag #ForaSalles.

Contexto: Ambas peças publicitárias são uma reação à fala de Ricardo Salles durante reunião ministerial do governo Jair Bolsonaro. O vídeo da reunião foi divulgado na semana passada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Celso de Mello.

No vídeo, Ricardo Salles defendeu que o governo aproveitasse o foco da imprensa nas questões relacionadas ao coronavírus para mexer na legislação ambiental. “Hora de passar a boiada”, afirmou na ocasião.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).