Precisa de dinheiro e não sabe onde tem um caixa eletrônico? Essa dificuldade vai virar coisa do passado. Cada vez mais instituições lançam serviços de saque no comércio, caso da Tecban e PayGo, empresa de meios de pagamentos do C6 Bank. Agora é a vez da indústria de cartões se unir para desenhar um modelo parecido de transação, que foi batizado de Compre e Saque.

Segundo a Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços), a normatização dessa modalidade de pagamento está quase pronta e será submetida amanhã à diretoria da entidade. Uma vez referendada internamente, a proposta será encaminhada para aprovação do Banco Central.

“O compre e saque não é uma novidade, existe em vários países. Já existiu inclusive no Brasil. Estamos conversando com as bandeiras para ter uma padronização operacional do produto”, afirma Ricardo Vieira, diretor-executivo da Abecs.

Como funcionaria esse saque? Segundo Vieira, vai ser uma espécie de prestação de serviços ao emissor do cartão (instituição financeira). O emissor vai pagar uma remuneração para a credenciadora e para o comércio.

Vieira disse que a adesão à essa modalidade de saque não será obrigatória. “Vai depender da relação negocial de cada um”, afirmou ele

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).