O Banco Central atualizou seu teste de estresse para estimar os efeitos do choque da Covid-19 sobre o sistema financeiro nacional e avaliou que, numa situação extrema, perdas relacionadas a empresas e trabalhadores vulneráveis exigiriam um aporte de 35 bilhões de reais para que as instituições cumprissem limites regulatórios mínimos, impacto 50% menor que o divulgado em maio.

Em seu Relatório de Estabilidade Financeira, o BC pontuou nesta quinta-feira que o novo teste levou em conta dados observados, ao passo que o antigo havia se baseado em premissas teóricas. Agora, a necessidade de aporte seria equivalente a 3,5% do total do Patrimônio de Referência do sistema financeiro nacional (SFN).

“Apesar da mudança metodológica, o fator que mais contribui para essa melhora foi a recuperação dos fluxos de recebimento de vários setores da economia até agosto de 2020, após a queda acentuada em abril e maio”, disse o BC no documento.

“Esses resultados corroboram a capacidade do SFN para absorver os choques provenientes dos efeitos da pandemia, mesmo sob hipóteses severas”, acrescentou.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).