A OMS (Organização Mundial da Saúde) voltou a chamar atenção nesta terça-feira (7) para as desigualdades no acesso a instrumentos importantes no combate ao coronavírus, entre eles vacinas e medicamentos. Segundo ela, essas disparidades prolongam a crise sanitária.

Durante sessão de perguntas e respostas nas redes sociais da entidade, a epidemiologista responsável pela resposta à pandemia, Maria Van Kerkhove reiterou o argumento de que, enquanto não houver acesso universial a imunizantes, será impossível controlar o vírus.

“Ninguém está seguro enquanto todo mundo não estiver seguro”, disse ela.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).