SÃO PAULO (Reuters) – A safra de trigo do Paraná, maior produtor do cereal do Brasil, foi estimada nesta quinta-feira em recorde de 3,87 milhões de toneladas em 2021, ante 3,8 milhões de toneladas na projeção de maio, de acordo com levantamento do Departamento de Economia Rural (Deral).

Caso a previsão se confirme, seria um crescimento de 21% na comparação com a safra do ano passado, quando a cultura sofreu com problemas climáticos.

O Deral projeta um aumento anual de área de 4% para o trigo, para 1,18 milhão de hectares.

Cerca de 95% das lavouras estão em boas condições, segundo o Deral.

Como o trigo está em fase inicial –a maior parte em desenvolvimento vegetativo– não se encontra suscetível a perdas pelo frio.

As previsões apontam para a intensificação de uma massa de ar polar que indica riscos de geadas para o milho do Paraná e Mato Grosso do Sul, principalmente, no início da próxima semana, de acordo com a Rural Clima.

Considerando o impacto da seca, as perdas no Paraná neste ano somam cerca de 5 milhões de toneladas para a segunda safra de milho do Estado, estimada abaixo de 10 milhões de toneladas nesta quinta-feira.

(Por Roberto Samora)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).