Por David Lawder

WASHINGTON (Reuters) – O governo dos Estados Unidos registrou déficit orçamentário de 226 bilhões de dólares em abril, queda de 512 bilhões de dólares, ou 69%, em relação ao contabilizado em abril de 2020, até então o primeiro mês completo de lockdowns em decorrência da Covid-19, conforme os gastos relacionados à pandemia caíram e as receitas aumentaram acentuadamente.

O Departamento do Tesouro informou que o rombo nos primeiros sete meses do ano fiscal de 2021 ainda atingiu um novo recorde de 1,932 trilhão de dólares, aumento de 30% ante o mesmo período do ano fiscal de 2020.

As receitas de abril aumentaram 82% frente a igual intervalo do ano anterior, para 439 bilhões de dólares, mas o crescimento se deve em parte ao diferimento do pagamento do imposto de renda no ano passado para julho. Neste ano, o Tesouro diferiu o pagamento dos impostos por apenas um mês, até 17 de maio, sem diferimento dos impostos corporativos.

Os gastos de abril foram de 665 bilhões de dólares, redução de 32% em relação a abril de 2020, já que aquele mês concentrou os pagamentos a indivíduos na primeira rodada de auxílio à pandemia do coronavírus. Os pagamentos do plano de estímulo do presidente Joe Biden neste ano foram encaminhados principalmente em março.

As receitas acumuladas no ano fiscal de 2021 totalizaram 2,143 trilhões de dólares, alta de 16% em relação ao mesmo período do ano anterior, enquanto as despesas totalizaram 4,075 trilhões de dólares, aumento de 22% na mesma base de comparação.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).