BRUXELAS (Reuters) – A economia da zona do euro contraiu bem menos do que o esperado no primeiro trimestre do ano, mostraram dados revisados da agência de estatísticas da UE, com o aumento dos estoques e investimentos compensados pelos gastos reduzidos do consumidor.

A Eurostat informou que o Produto Interno Bruto dos 19 países que usam o euro contraiu 0,3% sobre o trimestre anterior e 1,3% na comparação com o mesmo período do ano passado. As estimativas divulgadas há três semanas eram de recuos respectivamrente de 0,6% e 1,8%.

A agência informou que o aumento dos estoques contribuiu postivamente com 0,7 ponto percentual para o dado trimestral, e o investimento e o comério acrescentaram 0,1 ponto cada.

A queda do consumo das famílias devido aos lockdowns por conta da pandemia subtraiu 1,2 ponto percentual, enquanto os gastos do governo foram neutros.

A contração de 0,3% do PIB acontece após queda trimestral de 0,6% nos três meses anteriores, o que significa que a economia da zona do euro caiu em sua segunda recessão técnica desde o início da pandemia de Covid-19.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).