RIO DE JANEIRO (Reuters) – O consumo de eletricidade no Brasil subiu 6,8% na primeira quinzena de junho, ante o mesmo período do ano passado, em meio a uma recuperação dos impactos causados pela pandemia de Covid-19 em 2020, informou nesta quinta-feira a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

O avanço foi influenciado principalmente pela demanda do mercado livre, onde consumidores de alta tensão, como a indústria, empresas de grande e médio porte e shoppings compram energia, com alta de 20,4%.

Já no mercado regulado, onde estão as pequenas e médias empresas, o comércio e os consumidores residenciais, a demanda por energia cresceu 0,7%.

“A avaliação da Câmara é de que o aumento contínuo reflete a adaptação de setores da economia para operarem durante a pandemia”, disse a CCEE em nota enviada à imprensa, destacando que o consumo de energia está em crescimento no país há 11 meses consecutivos.

A CCEE disse ainda que, entre os 15 ramos de atividade econômica avaliados, apenas os setores de telecomunicações e bebidas registraram quedas no período, de 2,1% e 5,4% respectivamente.

Os segmentos com as maiores altas, por sua vez, foram os de têxteis (62,4%) e fabricação de veículos (+45%).

Acompanhando o consumo, a geração cresceu 7,3% nos quinze primeiros dias desse mês, na comparação com o mesmo período de 2020, segundo a CCEE. O aumento se explica pela base de comparação mais reduzida de 2020, quando tanto a produção quanto o consumo de energia foram impactados pela pandemia.

(Por Marta Nogueira)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).