SÃO PAULO (Reuters) – A safra de café do Brasil em 2021 deve ficar entre 43,85 milhões e 49,58 milhões de sacas de 60 quilos, o que representaria queda de entre 21,4% e 30,5% na comparação com o ano passado, projetou a estatal Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) em seu primeiro levantamento sobre a temporada.

A produção de café arábica foi estimada entre 29,7 milhões e 33 milhões de sacas, com recuo de entre 32,4% e 39% frente ao ano anterior.

Já a safra de café robusta foi projetada no intervalo entre 14,13 milhões de sacas e 16,6 milhões de sacas, o que poderia representar desde uma redução de 1,2% até aumento de 16% na comparação anual, de acordo com a Conab.

O recuo na produção deve vir apesar de um aumento de 1,2% na área total cultivada com café no Brasil neste ano, para 2,18 milhões de hectares, segundo relatório da estatal, que atribui o desempenho a “problemas climáticos” e à bienalidade negativa da variedade arábica.

A área com café arábica deve avançar 1,1%, para 1,77 milhão de hectares, enquanto para robusta é estimada alta de 2%, para 409,6 mil hectares.

“Ao contrário da área em produção que é a menor dos últimos 20 anos, a área em formação é a maior desse período, reflexo da grave seca que assolou os cafezais e induziu os produtores a aproveitar o ano de bienalidade negativa e destinar uma maior área para realizar tratos culturais nos cafezais”, acrescentou a Conab.

(Por Luciano Costa)

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).