O FGTS sempre foi o pior tipo de aplicação do mercado. Mas o posto de patinho feio pode estar com os dias contados. É que o governo decidiu distribuir 100% do lucro do FGTS, que foi R$ 12,2 bilhões em 2018. Com essa distribuição a rentabilidade do FGTS ficaria em 6,18%. O rendimento atual do Fundo é de 3% ao ano mais TR (Taxa Referencial), que atualmente está zerada.

Como fica a rentabilidade do FGTS frente a outros investimentos com essa distribuição de 100% do lucro? George Sales, professor do Ibmec-SP, diz que as aplicações puramente de renda fixa passam a ter um resultado inferior ao do FGTS, pois em geral acompanham a taxa Selic, que está em 6%. “Vale lembrar que para muitas aplicações, como o CDB, há o cálculo do Imposto de Renda que gira entre 22,5% a 15%, dependendo do prazo de investimento.”

De onde vem o lucro do lucro do FGTS? É o ganho lucro que o fundo obtém com empréstimos para a construção civil, cuja distribuição para o Fundo mudará de 50% para 100%.

Essa distribuição já está definida? O assunto será levado para a próxima reunião do Conselho Curador do FGTS, que acontece neste mês. O prazo legal para a distribuição é 31 de agosto.

Quem terá direito a essa distribuição de lucro? Todas as contas do FGTS com saldo superior a zero em 31 de dezembro de 2018. O valor a ser recebido por cada cotista será proporcional ao seu saldo em relação ao saldo total na mesma data.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).