SÃO PAULO (Reuters) – A colheita de milho de Mato Grosso alcançou 3,91% das áreas cultivadas na segunda safra 2020/21 do Estado, um avanço de 1,98 ponto percentual no comparativo semanal, mas com amplo atraso em relação a anos anteriores, informou o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) nesta sexta-feira.

No mesmo período de 2019/20, os produtores já haviam colhido 16,35% das áreas, enquanto a média histórica para esta época do ano é de 15,18%.

O atraso na colheita vem na esteira de um plantio tardio que, inclusive, afetou as perspectivas de produtividade para as lavouras do cereal.

Ainda de acordo com o Imea, Mato Grosso deu a largada aos trabalhos do algodão. A pluma, porém, foi semeada em datas mais condizentes com o período ideal, e a colheita de 0,25% das áreas é similar aos 0,27% vistos na média histórica.

Na safra passada, a retirada do algodão dos campos estava mais atrasada, com apenas 0,10% da área colhida neste momento, conforme dados do instituto.

(Por Nayara Figueiredo)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).