O primeiro domingo de setembro seria o dia do casamento de Jenna Sood e Nina Woolf, com 100 amigos e parentes se divertindo no restaurante do Brooklyn onde tiveram o primeiro encontro.
A Covid-19 cancelou tudo. Assim, as noivas voltaram a atenção – e os novos fundos na conta bancária – para um rito diferente de união: comprar um apartamento.

“Talvez não tenhamos essa festa incrível”, disse Woolf. “Mas temos a entrada.”

Casais de Nova York que cancelaram festas de casamento durante a pandemia encontraram consolo – e oportunidades – no mercado imobiliário. Obrigados a renunciar a reuniões planejadas por causa das regras de distanciamento social, de repente ficaram com dinheiro extra no melhor mercado para compradores em uma década. Com isso, confirmam suas uniões com a busca de imóveis que, em outros tempos, talvez não tivessem condições de pagar.

“É uma bênção disfarçada”, disse Philip Bassis, de 34 anos, que cancelou um casamento de “seis dígitos” em julho para mais de 200 pessoas no West Village. “Isso ajudou a aumentar a quantia que podemos pagar como depósito e nos permitiu conseguir um lugar melhor.”

Bassis, dono de uma marca de roupa masculina, e sua agora esposa Carly mantiveram a data do casamento, mas trocaram a festa luxuosa por uma cerimônia íntima no Battery Park e uma recepção para parentes testados para Covid na cobertura do prédio dos sogros. Com todos os depósitos devolvidos, estão em busca de um loft com um ou dois quartos no sul de Manhattan por menos de US$ 2 milhões.

Bassis, que cresceu em Manhattan, diz: “Esta é a nossa chance”.

A corretora do casal, Eleonora Srugo, da Douglas Elliman Real Estate, disse que a situação deles é comum hoje em dia. Ela também trabalha com dois outros casais de Manhattan que cancelaram os casamentos em 2020 e aproveitaram o dinheiro para comprar um imóvel pela primeira vez.

Os casamentos na área metropolitana de Nova York despencaram 56% em 2020, para 58.522, o número mais baixo dos últimos 12 anos, de acordo com o Wedding Report, uma empresa de pesquisa do setor. Os casais que realizaram as festas planejadas gastaram consideravelmente menos: o custo médio neste ano foi de US$ 32.743, também o menor desde 2008.

Kristina Woolf eJ enna Sood em seu apartamento em NY
Crédito: Bloomberg

 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).