A decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central de manter a taxa básica de juros, a Selic, em 2% ao ano foi “acertada”, na avaliação da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

“A Selic em baixo patamar segue sendo necessária para a recuperação mais célere e sustentada da economia, uma vez que incentiva a demanda e reduz o custo do crédito”, avalia o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, em nota divulgada há pouco.

A entidade lembrou que as projeções do IPCA seguem abaixo das metas de inflação para 2021 e 2022, apesar da recente aceleração da inflação, pressionada principalmente pelos preços de alimentos.

“As decisões de política monetária têm sido tomadas considerando a preservação do regime fiscal. Desta forma, a CNI avalia que o compromisso de manutenção do teto dos gastos e o avanço das discussões em torno das reformas estruturais, tributária e administrativa, são essenciais para a continuidade da manutenção dos juros baixos pelo Copom por um período mais prolongado de tempo”, diz a nota.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).