A China Evergrande Group se afastou do precipício ao efetuar o pagamento de um cupom de título antes do prazo que terminava no sábado, conseguindo pelo menos mais uma semana para lidar com a crise de dívida que abalou a confiança dos investidores na segunda maior economia do mundo.

O pagamento de US$ 83,5 milhões aos detentores de títulos internacionais surpreendeu quem previa que a gigante do setor imobiliário fosse priorizar pagamentos atrasados a credores locais, fornecedores e compradores de residências.

Embora a notícia tenha ajudado a impulsionar o maior avanço semanal nos junk bonds de empresas chinesas desde 2012, os credores da Evergrande ainda esperam uma eventual reestruturação da dívida, que pode figurar entre as maiores já vistas na China. O título de 8,25% da companhia com vencimento em março de 2022 é negociado por apenas 26% do valor de face, mesmo após o salto desta sexta-feira, sinalizando que os investidores esperam grande corte no valor que têm a receber em uma reestruturação.

O pagamento do cupom pela Evergrande, efetuado ao final de um período de carência de 30 dias, é a última reviravolta em uma saga que abalou o mercado de crédito offshore da China, que movimenta US$ 860 bilhões, e azedou o humor em relação ao setor imobiliário do país, que responde por aproximadamente um quarto do PIB. Representantes do alto escalão do governo chinês tentaram tranquilizar os investidores nos últimos dias, afirmando que os riscos em torno da Evergrande estão contidos, mas ao mesmo tempo relutaram em resgatar a gigante.

“O pagamento parece uma tentativa de prorrogar a situação”, disse Wu Qiong, diretor executivo da BOC International Holdings. “Mas é positivo e a Evergrande ganha tempo para vender ativos, fortalecendo o cenário-básico de reestruturação organizada.”

Com um passivo de mais de US$ 300 bilhões, a incorporadora do bilionário Hui Ka Yan se tornou uma das maiores vítimas dos anos de esforços do presidente Xi Jinping para enxugar os excessos do setor imobiliário do país, que é altamente alavancado. A questão nos mercados globais é se Xi conseguirá enfrentar o problema — e tirar do papel um programa abrangente para trazer “prosperidade comum” à China — sem prejudicar a frágil recuperação econômica após a pandemia.

Inicialmente, o pagamento do cupom da Evergrande vencia em 23 de setembro. A empresa transferiu os recursos na quinta-feira e os investidores receberão o dinheiro antes do sábado, segundo pessoas com conhecimento do assunto, que pediram anonimato porque a transação tem caráter privado.

A carência de 30 dias para o próximo pagamento de cupom em dólar termina em 29 de outubro. A Evergrande precisa pagar juros sobre outras quatro emissões de títulos em dólar este ano e tem uma quantia enorme de dívidas com vencimento em 2022 — cerca de US$ 7,4 bilhões em obrigações onshore e offshore.

A Evergrande é a maior emissora de junk bonds (títulos com classificação de alto risco) da Ásia. Um porta-voz da companhia se recusou a fazer comentários para a reportagem.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).