A maioria das pessoas acredita que o capitalismo está fazendo mais mal do que bem. A conclusão é parte da pesquisa “Edelman Trust Barometer”, divulgada nesta segunda-feira (20), na véspera da abertura do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça.

A pesquisa contatou mais de 34.000 pessoas em 28 países, desde democracias liberais ocidentais, como Estados Unidos e França, até aquelas baseadas em um modelo diferente, como China e Rússia.

  • 56% das pessoas acham “o capitalismo como existe hoje faz mais mal do que bem no mundo“.
  • 61% acreditam que os governos não entendem as novas tecnologias a ponto de saber criar leis adequadas para elas.
  • Os brasileiros estão entre os mais otimistas do mundo. Cerca de 70% dos entrevistados acreditam que estarão melhores daqui a cinco anos. Apesar do número ser elevado, ele é 4 pontos percentuais menor do que a pesquisa anterior.
  • 66% dos entrevistados não acreditam que os atuais líderes sejam capazes de lidar com os desafios das sociedades.

Os autores do estudo disseram que pesquisas anteriores mostrando um crescente sentimento de desigualdade os levaram a perguntar se os cidadãos estavam começando a ter dúvidas mais essenciais sobre as democracias capitalistas do Ocidente.

“As pessoas estão questionando nesse ponto se o que temos hoje, e o mundo em que vivemos hoje, é otimizado para que eles tenham um bom futuro.”, afirma David Bersoff, pesquisador principal do estudo produzido pela empresa de comunicações norte-americana Edelman.

(Com Reuters)

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).