A Caixa implementou um novo modelo de atendimento e negócios para empresas, com abertura de 59 unidades de negócios pelo país. Desse total, 51 serão focadas no atendimento a empresas de médio porte, segundo o banco informou hoje (13).

No total, 1,2 mil funcionários do banco se dedicarão com exclusividade a clientes do segmento corporativo.

Qual a diferença desse novo modelo para o que a Caixa já faz hoje? A unidade irá centralizar o atendimento a empresas. Hoje, o banco já atende as pessoas jurídicas mas de forma difusa, por meio de sua rede de agências tradicionais.

Além disso, a Caixa pretende se fortalecer no segmento de crédito a médias empresas, no qual a atuação da instituição sempre foi pouco organizada.

Qual o objetivo do banco com a reformulação do crédito para empresas? A expectativa é que em três anos a Caixa consiga alterar a composição da sua carteira de crédito no atacado, que hoje está concentrada nas grandes empresas.

Queremos nos consolidar como o banco da média empresa, aumentando a participação nos negócios dentro desse nicho, com a oferta completa de produtos e serviços e atendimento segmentado, focada nas necessidades desse mercado”, afirmou o vice-presidente de Atacado da Caixa, Eduardo Dacache, segundo texto divulgado pelo banco.

As novas unidades de negócios atenderão apenas médias empresas? O foco será nas médias empresas, mas as operações de crédito para as grandes não deixarão de ser feitas.

Segundo o banco, além das 51 unidades que focarão em empresas com faturamento bruto entre R$ 30 e R$ 500 milhões (empresas de médio porte), haverá outras oito para pessoas jurídicas com receita acima de R$ 500 milhões (ou seja, as grandes empresas).

Entre as grandes, será priorizado o atendimento daquelas que atuam em áreas onde o banco já é mais forte, como infraestrutura, construção civil e agronegócio.

Como é atualmente o crédito da Caixa para empresas? Segundo o banco, a carteira de clientes do atacado abrange mais de 20 mil empresas, com créditos de cerca de R$ 75 bilhões.

Haverá ações também para o grande investidor pessoa física? Sim. O banco informou que pretende implementar uma rede “private” para o atendimento desses investidores.

“A Caixa já possui um time que atende às mais altas exigências em termos de certificação para o mercado private e vamos, neste ano, intensificar o treinamento e adequar nosso portfólio às novas exigências dos clientes” afirmou Dacache.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).