NOVA YORK/LONDRES (Reuters) – Os contratos futuros do café arábica negociados na ICE recuaram 2% nesta quarta-feira, em meio a chuvas no principal produtor global da commodity, o Brasil.

O açúcar bruto também encerrou o dia em queda.

CAFÉ

* O café arábica para dezembro fechou em baixa de 4,5 centavos de dólar, ou 2,1%, em 2,0865 dólares por libra-peso, após atingir 2,1515 dólares na terça-feira, próximo a um pico de sete anos.

* “As regiões cafeeiras do Brasil receberam chuvas muito boas na semana passada e mais chuva (está) prevista nas próximas semanas. Os mercados parecem agitados, no entanto, até que mais chuva seja confirmada”, disse o Rabobank.

* “O La Niña provavelmente retornará este mês (e poderá) permanecer até fevereiro de 2022. Isso pode significar um clima mais seco do que o normal durante grande parte da principal estação de cultivo” , disse o documento.

* A exportação de café verde do Brasil em setembro atingiu 2,748 milhões de sacas de 60 kg, queda de 29,6% ante o mesmo mês de 2020, disse nesta quarta-feira o Conselho dos Exportadores de Café (Cecafé), citando um impacto negativo vindo da continuidade de entraves logísticos para o embarque. As vendas externas do grão tipo arábica alcançaram 2,422 milhões sacas, recuo de 24,9% na mesma comparação.

* O café robusta para novembro recuou 11 dólares, ou 0,5%, em 2.133 dólares a tonelada.

AÇÚCAR

* O açúcar bruto para março ​fechou em queda de 0,21 centavo de dólares, ou 1%, em 19,86 centavos de dólar por libra-peso, tendo tocado a máxima desde fevereiro de 2017 na segunda-feira em 20,61 centavos de dólar.

* A produção de açúcar na região centro-sul do Brasil caiu 19% na segunda quinzena de setembro, em comparação com o mesmo intervalo do ano anterior, para 2,31 milhões de toneladas, disse a União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica).

* A China, que compete com a Indonésia como um dos maiores compradores de açúcar do mundo, estabeleceu a cota de importação de açúcar para 2022 em 1,945 milhão de toneladas, sem mudança em relação ao ano passado, disse o Ministério do Comércio chinês.

* O açúcar branco para dezembro caiu 2,90 dólares, ou 0,6%, para 514,10 dólares a tonelada.

(Reportagem de Marcelo Teixeira e Maytaal Angel)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).