(Reuters) – A Bunge elevou sua perspectiva de lucro ajustado para o ano inteiro nesta quarta-feira pela terceira vez em 2021, com a empresa de commodities agrícolas dos EUA se beneficiando do aumento da demanda por alimentos e combustíveis renováveis ​​após o alívio de algumas restrições da pandemia.

“Olhando à frente, esperamos que as tendências favoráveis ​​do mercado continuem. Estamos bem posicionados para ajudar nossos clientes em toda a cadeia de abastecimento a enfrentar os desafios de atender à crescente demanda dos consumidores por alimentos, rações e combustíveis sustentáveis”, disse o diretor executivo Greg Heckman.

A Bunge agora espera que o lucro ajustado para o ano todo seja de pelo menos 11,50 dólares por ação, ante perspectiva anterior de pelo menos 8,50 dólares por ação.

Os resultados da Bunge mostraram uma perspectiva mais recente de como os maiores comerciantes de grãos do mundo enfrentaram a pandemia do coronavírus e as mudanças que ela desencadeou na demanda por alimentos e combustível, à medida que os consumidores preparavam mais refeições em casa e evitavam viagens desnecessárias.

O lucro líquido da Bunge aumentou para 653 milhões de dólares, ou 4,28 dólares por ação, no trimestre encerrado em 30 de setembro, ante 262 milhões de dólares, ou 1,84 dólar por ação, um ano antes.

A receita totalizou 14,12 bilhões de dólares, em comparação a 10,16 bilhões de dólares um ano antes.

(Reportagem de Karl Plume em Chicago e Arunima Kumar em Bengaluru)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).