SÃO PAULO (Reuters) – A Braskem teve lucro líquido de 2,5 bilhões de reais de janeiro ao fim de março, revertendo prejuízo bilionário de um ano antes, impulsionada por forte aumento na receita e queda no resultado financeiro negativo.

A companhia afirmou que o “resultado operacional recorrente”, que exclui despesas como pagamentos relacionados ao fenômeno de afundamento de solo em Maceió, somou 6,94 bilhões de reais, crescimento ante o 1,28 bilhão registrado no primeiro trimestre de 2020.

Segundo a empresa, o salto no resultado operacional foi apoiado em uma depreciação de 23% do real contra o dólar no período. A empresa também teve monetização de créditos de PIS/Cofins de cerca de 761 milhões de reais.

Enquanto isso, o resultado financeiro líquido foi negativo em 3,46 bilhões de reais ante 6,25 bilhões negativos um ano antes.

A petroquímica teve receita líquida de vendas de 22,7 bilhões de reais de janeiro ao fim de março, avanço de 80% sobre o faturado um ano antes e de 21% ante o quarto trimestre.

A empresa já havia divulgado na semana passada indicadores operacionais do primeiro trimestre, que mostraram queda de vendas de sua unidade no México da ordem de 37% no primeiro trimestre, afetadas em parte pela tempestade congelante que atingiu o hemisfério norte no início do ano.

No Brasil a companhia apurou alta de 8% nas vendas de resinas na comparação anual e queda de 5% na relação trimestral. Enquanto isso, as vendas de “principais químicos”, categoria que inclui produtos como eteno, propeno e butadieno, subiram 17% sobre o primeiro trimestre do ano passado mas caíram 3% na comparação com o fim de 2020.

A Braskem informou ainda no balanço divulgado nesta sexta-feira que sua alavancagem recorrente ao final do trimestre foi de 1,8 vez ante 5,84 vezes um ano antes e 2,94 vezes no fim de 2020.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).