A taxa de desemprego no Brasil ficou em 13,7% no trimestre encerrado em julho, mas ainda atinge 14,1 milhões de brasileiros, segundo informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira.

A taxa caiu um ponto percentual ante o trimestre terminado em abril (14,7%) e ficou estável frente ao trimestre encerrado em julho de 2020 (13,8%)

A mediana das previsões em pesquisa da Reuters era de que a taxa ficaria em 13,9 por cento por cento no período.

população fora da força de trabalho, que soma 74 milhões de brasileiros, caiu 2,9% (menos 2,2 milhões de pessoas) ante o trimestre anterior e 6,1% (menos 4,8 milhões de pessoas) no ano.

Os desalentados — pessoas que desistiram de procurar trabalho — somaram 5,4 milhões, uma queda de 10% ante o trimestre anterior (menos 595 mil pessoas) e de 7,3% no ano (menos 426 mil pessoas).

Entre a população ocupada, a taxa de informalidade foi de 40,8%, o que representa 36,3 milhões de trabalhadores informais. No trimestre anterior, a taxa havia sido um pouco maior (39,8%) e, no mesmo trimestre de 2020 tinha ficado em 37,4%.

O número de empregados com carteira assinada no setor privado subiu 3,5% (1,0 milhão de pessoas) frente ao trimestre anterior e 4,2% (1,2 milhão) ante o mesmo trimestre de 2020, ficando em 30,6 milhões.

Em relação ao rendimento real habitual (R$ 2.508), houve queda de 2,9% frente ao trimestre anterior e 8,8% frente a igual período de 2020.

(Com Reuters)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).