Apenas alguns dias após anunciar uma troca no comando da Petrobras, ingerência que fez as ações da empresa desabarem neste início de semana, o presidente Jair Bolsonaro foi ao Congresso na noite desta terça-feira (dia 23) entregar uma medida provisória para a privatização de outra estatal, a Eletrobras.

“A Câmara e o Senado vão dar a devida urgência”, afirmou Bolsonaro ao lado dos presidentes da Câmara, Arthur Lira e do Senado, Daniel Pacheco. “Nossa agenda de privatização continua a todo vapor, queremos sim enxugar o estado pra que a nossa economia possa dar a resposta que a sociedade precisa”.

A empresa de energia confirmou por meio de fato relevante que recebeu ofício do Ministério de Minas e Energia sobre a edição da medida provisória sobre a privatização da estatal. Segundo a companhia, a MP tem algumas mudanças em relação ao projeto de lei que estava em trâmite no Congresso.

Golden share

Entre elas, está a criação de ação preferencial de classe especial, conhecida como golden share, a ser detida pela União –que dá ao governo poder de veto em decisões estratégicas na empresa.

Os cálculos feitos pelo MME chegaram a um valor de outorga a ser pago na privatização de R$ 61,25 bilhões.

 

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).