Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) – O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira que o governo manterá o compromisso com o teto de gastos e não irá transformar em permanentes medidas temporárias criadas para combater a pandemia de Covid-19.

A fala aconteceu na abertura de um seminário para investidores organizado pelo banco Credit Suisse, em que Bolsonaro leu seu discurso.

Nas últimas semanas, parlamentares têm defendido o retorno de medidas como o auxílio emergencial, que terminou em dezembro, para enfrentar a segunda onda de Covid-19.

Na participação de pouco menos de 10 minutos, o presidente alterou também seu discurso sobre as vacinas contra Covid-19, garantindo que o Brasil terá vacinas para todos “para que a economia não deixe de funcionar”.

Em falas anteriores, Bolsonaro havia questionado a eficácia das vacinas, especialmente a da CoronaVac, e chegou a dizer, em alguns momentos, que seria melhor investir em tratamentos precoces, apesar da ineficácia comprovada cientificamente de qualquer dos remédios defendidos para o tratamento da Covid-19.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).