A Black Friday deste ano promete ser uma das maiores da história em termos de vendas. Mas também corre o risco de ser campeã em armadilhas contra consumidores, principalmente aqueles que estão comprando online pela primeira vez – estima-se que 7 milhões de pessoas entraram na era do consumo digital durante a pandemia.

Para evitar dor de cabeça com a Black Friday, o 6 Minutos coletou dicas de como fazer compras seguras, evitar golpes, fugir de sites que não entregam e identificar descontos verdadeiros – sim, existem sites que elevam os preços para depois fingir que reduziram preços.

Não compre em qualquer lugar

A primeira dica é buscar lojas reais e com boa reputação. Se você não sabe como fazer isso, a recomendação é pesquisar o nome do varejista no Reclame Aqui e no Procon da sua cidade.

O Procon-SP possui uma lista de sites que devem ser evitados: https://sistemas.procon.sp.gov.br/evitesite/list/evitesites.php

Cuidado com sites falsos

Existem sites que tentam se parecer com grandes varejistas, mas na verdade tentam enganar o consumidor com falsas ofertas. A recomendação é checar se o endereço do site pertence mesmo àquela empresa.

A ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico) lembra que sites idôneos possuem certificados de segurança que aparecem em forma de cadeado na barra de endereço ou no canto inferior do navegador.

Outra recomendação é evitar promoções que chegam até você por meio de redes sociais e WhatsApp. O ideal é que o consumidor procure pelo site ou app oficial das lojas e lá faça sua pesquisa de preços e produtos.

Esse desconto é verdadeiro?

Todo mundo já ouviu falar em Black Fraude ou na expressão ‘tudo pela metade do dobro’. Esses termos ficaram conhecido porque houve casos de falsos descontos em Black Fridays passadas. Uma das estratégias para fingir uma promoção é elevar o preço do produto antes da Black Friday. Aí, quando chega a data, a empresa aplica um desconto que faz o produto custar o que sempre custou.

A dica é usar sites comparadores de preços, que mostram quanto o produto custava antes da Black Friday. Um deles é o Zoom (https://www.zoom.com.br/black-friday).

Cuidado com descontos incríveis

Black Friday é tempo de desconto, mas nenhum e-commerce está fazendo milagre ou queimando dinheiro. Por isso, desconfie muito de descontos altos demais. Na Black Friday de 2019, 43% de produtos com descontos eram na faixa de d5% a 10%, segundo a GfK. De maio a agosto deste ano, o percentual de descontos nessa faixa caiu 17%.

Já contou o frete?

Na hora de pesquisar produtos, não considere apenas o menor preço. Considere na sua pesquisa o valor do frete. O ideal é que a pesquisa some esses dois valores, pois só assim da para saber quem de fato está cobrando menos.

Quer esperar quanto?

Outra informação importante diz respeito ao prazo de entrega. Ofertas tentadoras podem válidas para entregas com prazos mais longos. Você está disposto a esperar?

Planejamento é essencial

Pode estar meio em cima da hora, mas a dica fundamental é planejar a compra da Black Friday com antecedência. Isso significa fazer uma lista do que precisa e do que deseja comprar. A recomendação é priorizar o que precisa, principalmente se a grana estiver curta.

Cuidado com o extrato bancário

Em linha com a dica anterior está a atenção com o orçamento. Como a maioria das promoções envolve parcelamentos a perder de vista, verifique se essas prestações não vão deixa-lo no vermelho nos próximos meses. Lembre-se de que janeiro está logo aí e é um mês com vários gastos extras, como IPVA, IPTU, matrícula escolar.

Produto não chegou?

Primeiro, entre em contato com a loja para cobrar uma solução. Se não houver solução amigável, registre uma queixa nos órgãos de defesa do consumidor.

Você tem seus direitos

A ABComm lembra que o consumidor tem direito de arrependimento nas compras online. Outro direito é o de devolução do produto em até 7 dias corridos ou de troca em até 30 dias.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).