O Fed (banco central dos EUA) decidiu manter a taxa americana no intervalo entre 0% e 0,25%, ao mesmo tempo em que sinalizou que os juros do país devem ter a primeira alta já em 2022.

A autoridade monetária vê a inflação do país em 4,2% no final do ano, um patamar alto para a economia dos EUA.

Apesar de reconhecer que a nova onda da pandemia de coronavírus reduziu a recuperação em alguns setores, os indicadores em geral “continuaram a se fortalecer”, segundo o comunicado do Fed.

Se esse cenário se mantiver, o comitê de política monetária acredita que uma moderação na compras de títulos, o que representaria uma redução nos estímulos à economia, pode ser necessária “em breve”.

A avaliação que os juros devem subir no ano que vem é compartilhada por metade das autoridades do Fed. Eles acreditam que os juros devam subir para pelo menos 1% até o final de 2023, refletindo a visão crescente de que uma política monetária gradativamente mais rígida será necessária para manter a inflação sob controle.

Recuperação rápida

A expectativa de ritmo mais rápido de aumento de juros em relação às projeções anteriores dos formuladores de política monetária, de junho, ocorre em meio à recuperação econômica mais rápida da história dos Estados Unidos, após breve recessão no ano passado, e a debate robusto no Fed sobre como equilibrar suas metas de pleno emprego e de inflação.

As novas projeções econômicas divulgadas com a declaração de política monetária mostraram que agora nove das 18 autoridades do Fed projetam aumento de juros no próximo ano, em comparação com sete em junho.

Todos, exceto um, enxergam necessidade de pelo menos uma elevação de juros até o final de 2023, e nove veem necessidade de juros de 1% a 1,25% até lá.

Até 2024, a previsão mediana de juros é de 1,8% — ainda abaixo do nível neutro de 2,5% que, segundo estimativas das autoridades, nem estimula nem restringe o crescimento econômico no longo prazo e, portanto, é amplamente acomodatícia a novos ganhos de emprego.

As estimativas vêm apesar da previsão das autoridades de que a inflação permanecerá acima da meta de 2% do Fed até 2024.

A projeção mediana do Fed para o Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA é de crescimento de 5,9% neste ano e 3,8% em 2022, ante projeções anteriores, de junho, de 7,0% e 3,3%, respectivamente.

O desemprego deve aumentar para 4,8% este ano e, em seguida, cair para 3,8% em 2022, segundo as estimativas.

(Com a Reuters)

 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).