Por Ludwig Burger

FRANKFURT (Reuters) – O “guidance” do grupo farmacêutico e de pesticidas Bayer para os lucros deste ano, apresentado nesta quinta-feira, ficou abaixo das expectativas de investidores, levantando dúvidas sobre a força do segmento agrícola, impulsionado pela empresa por meio da aquisição da Monsanto por 63 bilhões de dólares.

Com base em taxas de câmbio do final de 2020, a Bayer disse que espera que o lucro ajustado antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) fique entre 10,5 bilhões e 10,8 bilhões de euros (12,8 bilhões a 13,2 bilhões de dólares) em 2021, abaixo dos 11,45 bilhões de euros vistos no ano passado.

“O ‘guidance’ pode refletir uma pressão maior nos preços, à medida que a Bayer concorre com a nova oferta da Corteva para a soja”, disse Trung Huynh, do Credit Suisse.

A empresa alemã também reportou uma queda maior do que o esperado no Ebitda ajustado do quarto trimestre de 2020, afetada pela desvalorização do real no Brasil, pelo dólar e pela concorrência no mercado agrícola norte-americano.

O Ebitda no trimestre, ajustado para eventos pontuais, recuou 3,4%, para 2,39 bilhões de euros, abaixo de uma estimativa média de 2,45 bilhões de euros em pesquisa com analistas publicada no site da companhia.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).