Dados finais sobre as vendas da Cyber Monday nos Estados Unidos ficaram aquém das estimativas e não bateram o recorde do ano passado. Descontos modestos e estoque escasso desanimaram clientes a usar os cartões de crédito durante o início da temporada de compras natalinas.

Consumidores dos EUA gastaram US$ 10,7 bilhões na Cyber Monday, segundo a Adobe, abaixo dos US$ 10,8 bilhões do ano anterior e também inferior à estimativa da empresa, de US$ 11,3 bilhões. Mas a Adobe disse que ainda foi o maior dia de compras do ano. Consumidores gastaram US$ 12 milhões por minuto nas vendas finais do dia.

“Isso reafirma que muitos consumidores haviam comprado o que queriam no início da temporada”, disse Vivek Pandya, analista-chefe da Adobe Digital Insights.

Produtos com alta demanda incluíram bonecas L.O.L. Surprise, conjuntos Lego e brinquedos do Star Wars. Os descontos foram baixos em comparação com o ano anterior. Eletrônicos, por exemplo, tiveram descontos médios de cerca de 12% em relação a 27% no ano passado, de acordo com a Adobe, que rastreia 1 trilhão de visitas a sites de varejo e monitora vendas de mais de 100 milhões de produtos.

Gargalos logísticos e atrasos também causam problemas para os clientes. A ocorrência de mensagens como “produto esgotado” aumentou 169% em comparação com janeiro de 2020 e 258% em relação a novembro de 2019, disse a Adobe.

Dias de grandes promoções, como a Black Friday e a Cyber Monday, pouco a pouco perdem proeminência, já que clientes distribuem os gastos em períodos mais longos. As compras na Black Friday, que somaram US$ 8,9 bilhões, tiveram ligeira queda frente ao ano anterior, disse a Adobe.

Ainda assim, entre 1º e 28 de novembro, os gastos online nos EUA aumentaram 13,6% em relação ao ano anterior, para US$ 99,1 bilhões. O total de novembro e dezembro combinados deve chegar a US$ 207 bilhões, aumento de 10% frente ao recorde do ano passado, que foi puxado pela pandemia, disse a Adobe.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).