O governo federal reabriu os prazos de contestação para as pessoas que tiveram o pagamento da extensão do auxílio emergencial negado, bloqueado ou cancelado. A contestação pode ser feita desde ontem no site da Dataprev.

São três as situações em que o cidadão poderá solicitar a revisão do pedido:

1 – O primeiro caso é de quem teve a extensão do auxílio emergencial de R$ 300 ou 600 (mães chefes de família) cancelada. As contestações poderão ser feitas até 18 de dezembro.

2 – A segunda situação é de quem teve o auxílio emergencial de R$ 600 ou R$ 1.200 cancelado devido a indícios de irregularidades identificados pelos órgãos de controle. O prazo para contestar a decisão vai até dia 20 de dezembro.

3 – A terceira situação é quem foi considerado inelegível a receber a extensão do auxílio emergencial por não atender aos novos critérios de recebimento do benefício. A contestação poderá ser feita entre 17 e 26 de dezembro.

Como contestar? A pessoa deve entrar no site da Dataprev e pedir a revisão do cancelamento ou indeferimento. Todo o processo é digital, sem necessidade de comparecimento às agências da Caixa, lotéricas ou postos de atendimento do Cadastro Único.

Por que os benefícios são cancelados, suspensos ou bloqueados? Por vários motivos. O primeiro deles é que o governo checa mensalmente se os beneficiários conseguiram emprego, se passaram a receber benefícios assistenciais ou previdenciários ou faleceram.

Mas há casos em que o pedido foi indeferido porque a pessoa recebia seguro-desemprego, mas passou a ter direito ao auxílio emergencial depois que deixou de ganhar o seguro.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).