O auxílio do governo para ajudar a população a sobreviver durante a pandemia de coronavírus chegou ao fim. Os últimos pagamentos do auxílio emergencial serão realizados nesta quinta-feira.

Em vigor desde abril do ano passado, o programa atendeu a 67,9 milhões de brasileiros, com a liberação de R$ 292,9 bilhões para desempregados, informais, autônomos e MEIs (microempreendedores individuais).

O auxílio foi desenhado inicialmente para ser pago em cinco parcelas de R$ 600 (R$ 1.200 para mulheres chefes de família). Com a extensão da crise, o governo prorrogou o benefício, com mais 4 parcelas de R$ 300.

O que será pago ainda? Nesta quinta-feira (28), a Caixa pagará um resíduo de R$ 248 milhões a 196 mil pessoas que tiveram o benefício liberado pelo Ministério da Cidadania após contestações judiciais.

O dinheiro havia sido depositado na conta digital Caixa Tem em 12 de dezembro para os beneficiários do ciclo 5 e em 29 de dezembro para os beneficiários do ciclo 6.

Mas os depósitos na conta digital não permitem o saque de imediato. Até agora, os recursos podiam ser movimentados apenas por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite o pagamento de boletos, compras com o cartão virtual de débito pela internet e compras em estabelecimentos parceiros.

Como sacar o dinheiro? Os saques podem ser feitos nas lotéricas, correspondentes Caixa Aqui ou nas agências da Caixa. Para liberar o dinheiro, é necessário fazer o login no Caixa Tem, selecionar a opção “saque sem cartão” e “gerar código de saque”. Depois, o beneficiário deve inserir a senha para visualizar o código de saque na tela do celular. O código tem validade de uma hora.

Vai ter auxílio emergencial em 2021? Não há nenhuma confirmação sobre a continuidade do benefício. Até o momento, a informação oficial do governo federal é que o auxílio terminou.

Qual a importância do benefício? Uma reportagem do 6 Minutos mostrou que o tombo do PIB do Brasil em 2020 está entre os menores da América Latina e a razão para o desempenho brasileiro ter sido melhor (ou menos ruim) no ano passado é a quantidade de estímulos à economia, com destaque para o auxílio emergencial.

Qual impacto do fim do auxílio? O encerramento do benefício além de preocupar milhões de brasileiros que não terão outra fonte de renda a partir de janeiro, deverá afetar (e muito) o consumo das famílias mais pobres. O impacto será sentido com força em especial neste primeiro trimestre.

Em setembro, quando o auxílio passou de R$ 600 para R$ 300, já houve um impacto na vendas dos supermercados, por exemplo.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).