Uma cena ficou muito comum nos postos de gasolina de supermercados: motoristas formam filas imensas dentro de seus carros aguardando a vez de encher o tanque. Por que, em plena pandemia, as pessoas estão se sujeitando a essa espera só para abastecer o veículo?

O 6 Minutos conversou com especialistas para saber o que estava por trás dessa espera. Afinal, fica a dúvida se o preço daquele posto é que está baixo ou se voltamos para a época da greve dos caminhoneiros e há novo risco de desabastecimento de combustível.

“Não é uma volta ao passado, não há escassez de produto”, afirma André Braz, coordenador do índice de preços da FGV (Fundação Getúlio Vargas).

O que explica então essa corrida aos postos? O motivo não podia ser outro: é o preço. “Os supermercados possuem preços mais competitivos. Eles vendem mais barato que os postos de marca e atraem mais consumidores, que acabam aglomerado para aproveitar o preço mais baixo”, diz Braz.

Faz sentido isso? Faz sim. O GPA, dono dos postos do Pão de Açúcar e do Extra, disseram que havia uma promoção de R$ 0,20 no litro da gasolina no segundo fim de semana de maio. O Carrefour não se pronunciou, mas uma frentista disse que havia promoção no segundo fim de semana, o que atraiu mais clientes.

“Os postos de supermercado conseguem cobrar um preço menor porque compram em grande quantidade e porque vendem milhares de outros itens, não dependem da receita com combustível. Para eles, a gasolina é só um atrativo, não é o ganha pão”, afirma José Alberto Gouvêa, presidente do Sincopetro-SP (sindicato dos donos de postos de gasolina de São Paulo).

Segundo ele, o dono do posto depende da gasolina para sobreviver. “O preço está alto porque já vem caro para o posto de gasolina. O posto não tem culpa.”

Quem está correndo atrás dos preços menores? Todo mundo, mas principalmente motoristas de aplicativos para quem o preço do combustível interfere diretamente nos ganhos. “O problema é que o preço da gasolina e do etanol está muito alto, quase todo dia tem aumento. Então, quando tem promoção, as pessoas correm atrás mesmo”, disse Roni Ferreira Santos, motorista de aplicativo.

Quanto está custando a gasolina? O preço médio da gasolina está R$ 5,681 o litro, enquanto o do etanol está R$ 3,990. No ano, o etanol acumula uma alta de preços de 17,67% e a gasolina, 21,22%.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).