Os brasileiros estão apostando mais na loteria neste ano e, no embalo, o dinheiro repassado para programas sociais do governo aumentou. De janeiro a setembro, a arrecadação somou R$ 12,11 bilhões, alta de 22,7% em relação a igual período de 2018. Os dados são da Secretaria de Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria (Secap), do Ministério da Economia.

O que os dados mostram? O aumento das apostas aconteceu principalmente no segundo trimestre, quando a receita saltou 53%, para R$ 4,76 bilhões, em relação ao mesmo período do ano passado. No terceiro trimestre, houve avanço de 16% na arrecadação, que bateu os R$ 4,05 bilhões.

Quais as apostas mais comuns? Mega-Sena, Lotofácil e Quina.

Por que as apostas aumentaram? Não há uma explicação definitiva, mas existem estudos que mostram uma correlação entre o volume de apostas e o crescimento econômico. A tese é que as pessoas têm uma propensão maior a apostar quando sobra algum dinheiro no bolso, mais do que quando estão “apertadas”.

O que esse aumento significa para o governo? A alta na arrecadação reflete-se em mais dinheiro para políticas sociais, esportivas, culturais e de segurança. De janeiro a setembro, o dinheiro de loterias repassado a programas do governo somou R$ 5,83 bilhões, 23,2% a mais que no ano passado.

Que valor vai para cada área?

  • 17,32% do arrecadado vai para a seguridade social (área que contempla saúde, previdência e assistência social)
  • 9,26% para o FNSP (Fundo Nacional de Segurança Pública)
  • 2,92% para o FNC (Fundo Nacional da Cultura (FNC)
  • 2,46% para a Secretaria de Esportes do Ministério da Cidadania
  • 1,73% para o Comitê Olímpico Brasileiro
  • 1% para o Funpen
  • 1% para as Secretarias Estaduais de Esporte
  • 0,96% para o Comitê Paralímpico Brasileiro

E quanto sobra para pagar os prêmios? O equivalente a 43,35% do dinheiro arrecadado com as apostas financia o pagamento dos prêmios e cerca de 19% é usado para manter as operações das lotéricas. Essa divisão segue regras em vigor desde o ano passado.

(Com Agência Brasil)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).