Após alcançar o posto de empresas com mais reclamações da história do Procon-SP, o app de compra coletiva Facily vai fechar um acordo de ajustamento de conduta com o órgão de defesa do consumidor. O termo, que será firmado hoje, acontece depois do Procon ameaçar tira o app do ar.

O Facily ficou conhecido por vender produtos de supermercado, hortifrúti e outras categorias por preços muito menores que os da concorrência. Para garantir os descontos, os clientes precisam fazer compras em grupo e retirar a compra em um ponto de entrega.

Em tempos de inflação em alta, o sucesso de propostas como essa é garantido. Afinal, quem não quer economizar na compra do supermercado?

A ideia seria ótima se os produtos fossem entregues. Mas não foi isso que aconteceu. De janeiro a outubro, o Procon recebeu 151 mil reclamações contra a Facily. A maioria delas por produtos não entregues e vendas canceladas sem o estorno do pagamento. Também há casos de entrega de produtos estragados e vencidos.

Esse número de reclamações acompanha o tamanho da base de clientes da Facily, estimada em 10 milhões de usuários. Em janeiro deste ano, a empresa tinha 21 reclamações no Procon. Em outubro, o número de casos subiu para 59.539, um crescimento de mais de 283.000%.

“A Facily é recordista absoluta no Procon-SP, nunca um fornecedor no período de seis meses teve esse aumento tão expressivo nas reclamações. Em função desse número alarmante, além da multa, estamos estudando aplicar uma medida mais extrema prevista pelo Código de Defesa do Consumidor, que é a suspensão da plataforma”, disse Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).