Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) – O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmou nesta quarta-feira que a Constituição brasileira jamais será rasgada e, ao fazer um apelo pela superação dos radicalismos, destacou que o único compromisso inquestionável que os brasileiros têm é com o voto nas urnas eletrônicas em outubro de 2022.

As declarações foram feitas um dia após ameaças do presidente Jair Bolsonaro em atos no 7 de Setembro tendo como alvo principal ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), falando até em “ruptura”.

Em pronunciamento, Lira mandou um recado para Bolsonaro ao dizer que não vai admitir questionamentos a questões superadas, como o caso do voto impresso.

A proposta cara ao presidente foi derrotada pelo plenário da Câmara, mas o chefe do Executivo insiste nela como fez na véspera durante manifestação na Avenida Paulista.

Sem falar em encaminhamento de pedidos de impeachment de Bolsonaro, como tem sido aventado por alguns partidos após as falas de chefe do Executivo na véspera, Lira disse que cada um dos Poderes tem as suas delimitações, o tal quadrado que deve circunscrever o raio de ação.

Lira disse que a Câmara atuará como um elo na pacificação entre o Supremo Tribunal Federal e o governo.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).