O número de contratações temporárias no primeiro trimestre do ano deve crescer 25%, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira (24) pela Assertem (Associação Brasileira do Trabalho Temporário).

A expectativa da associação é de que sejam criadas 805 mil vagas no trimestre – enquanto no ano passado foram criadas feitas 644.500 contratações.

Quem está impulsionando o resultado? Principalmente a indústria. Em seguida, aparecem os setores de agronegócio e serviços e comércio. Em janeiro, foram feitas 178.640 novas contratações temporárias, resultado que surpreendeu a Assertem – no mesmo mês de 2020, foram contratados 130.100 profissionais.

Do total, 65% das contratações temporárias de janeiro foram impulsionadas pela indústria para atender a demanda nos segmentos de alimentos, farmacêutica, embalagens, metalúrgica, mineração, automobilística, agronegócio e óleo e gás. 25% foram destinadas a serviços e 10% ao comércio.

Qual o impacto da Páscoa no trimestre? “A Páscoa teve um papel importante no resultado de janeiro, já que a indústria de chocolates acelerou as contratações temporárias. Isto aconteceu porque está com uma demanda de trabalho 31% superior à de 2020 e a produção de chocolates começou com antecedência”, afirma Marcos de Abreu, presidente da Assertem.

  • Contratações por causa da Páscoa em janeiro de 2020: 12.503
  • Em janeiro de 2021: 16.380

A expectativa é de que sejam geradas mais de 42 mil vagas por causa do feriado, frente às 33.906 contratações em 2020.

Contratos mais longos

O tempo dos contratos temporários deve subir neste trimestre e passar de 45 dias, em média, para mais de 77 dias. “O período de contratação será bem maior para a indústria conseguir atender o volume de demandas do mercado”, diz Abreu.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).